https://deco.casafaricrm.com/ContentFiles/6886/1668771550_0.jpg?quality=80&mode=crop

Plantas em casa: guia para principiantes

As plantas requerem atenção. Conheça as suas necessidades específicas.

As plantas alegram o ambiente e tornam a sua casa mais acolhedora. Mas para lhe retribuírem com beleza, há que saber cuidar delas. Não é difícil, mas tem a sua arte. Há quem aprenda à custa de tentativa e erro, há quem se informa antes de adquirir uma planta. E esta é a opção correta.

De que precisam as plantas?

Algumas precisam de sol direto; outras requerem uma luz ténue. Umas precisam de água em abundância; outras preferem que deixe o substrato secar total ou parcialmente entre duas regas, sob pena de apodrecerem.

Em alguns casos, as plantas toleram correntes de ar, por exemplo, num local de passagem, já outras perdem as folhas nestas condições.

Por fim, algumas exigem espaços amplos, como as plantas de grande porte e de crescimento rápido, enquanto outras são e ficarão sempre pequenas.

Quais os elementos essenciais para cuidar bem das plantas?

São cinco os elementos essenciais para o bem-estar das plantas e para o seu crescimento saudável:

  • Luz;
  • Rega;
  • Adubação;
  • Temperatura;
  • Sensibilidade às correntes de ar.

Muita ou pouca luz? Muita ou pouca água?

A luz é indispensável para todas as espécies originárias de países soalheiros. Estas plantas não sobreviverão em divisões sombrias, a menos que estejam sob uma lâmpada específica para plantas de interior.

A maioria das plantas tropicais ou subtropicais precisa de 12 a 16 horas de luz por dia para se desenvolver. O crescimento tende a abrandar no inverno e apreciam ficar junto a janelas ou em marquises. É, no entanto, necessário ter em conta a temperatura: não pode estar demasiado frio (para evitar choques térmicos), nem excessivamente quente (para que não entrem em dormência).

A intensidade de luz ideal também varia com a origem da planta. As espécies habituadas à luz solar direta ficarão radiantes se as puser num local com luz intensa. As espécies oriundas da floresta, onde a luz natural é mais difusa, apreciam luz, mas a uma certa distância de janelas.

Dica: Antes de comprar, atente nas etiquetas da planta. Estas indicam as preferências da espécie (luz, irrigação, etc.). Se a planta não tiver etiqueta, informe-se junto dos vendedores. Se estes não lhe souberem responder, deverá procurar uma loja diferente ou informar-se de outra forma sobre as necessidades da planta. Lembre-se de que as plantas são seres vivos: se as levar para casa, é sua responsabilidade tratar convenientemente delas.

Em todo o caso, desde que disponha de um espaço fresco, nem demasiado húmido nem excessivamente seco, conseguirá sair-se bem com a grande maioria das plantas.

Adubar e transplantar para manter a planta nutrida

A adubação e o transplante regular são essenciais para a durabilidade das plantas. É fundamental acompanhar as necessidades de cada espécie e adubar e/ou transplantar atempadamente.

Ao longo do tempo, o substrato perde os elementos nutritivos indispensáveis à sobrevivência das plantas. Do mesmo modo que em relação à luz e à rega, deve informar-se sobre quando e como precisam as plantas destes reforços de nutrição.

Cuidado com a temperatura e as correntes de ar

Cada espécie tem diferentes necessidades em matéria de temperatura. Existe uma temperatura ideal para cada espécie e abaixo da qual não sobrevivem.

Algumas suportam temperaturas de 5 °C sem apresentar danos; outras correm risco de vida abaixo dos 15 °C. Por fim, considere o seu nível de tolerância às correntes de ar.

Plantas para principiantes

Se está a interessar-se pela primeira vez por ter plantas em casa, eis alguns aspetos a ter em conta:

  • Começar por plantas fáceis de cuidar;
  • Seguir as indicações das etiquetas e dos peritos;
  • Interiorizar que a maioria das plantas precisa de luz moderada;
  • Informar-se sobre as plantas ideais para cada divisão da casa;
  • Garantir a segurança (estabilidade dos vasos, afastar plantas com espinhos pontiagudos de lugares de passagem, por exemplo);
  • Assegurar que as plantas não são tóxicas, em particular se tem crianças ou animais em casa;
  • Acompanhar tendências de decoração para um ambiente mais acolhedor;
  • Ventilar e arejar a casa.